segunda-feira, 6 de setembro de 2010




Senhores do deserto

Caros leitores,depois de passar por problemas funcionais,meu blog volta com a corda toda e vem com um enredo fascinante.Lí uma entrevista interessantíssima de Moussa Ag Assarid,um tuaregue que vive na França e passou maior parte de sua vida sobre as areias do deserto do Saara.Quando estive em Paris com meu grupo Quinteto em Branco e Preto e Beth Carvalho fazendo show no teatro de um museu conheci alguns tuaregues que estavam na platéia,me impressionou muito a vestimenta deles e o grau de intelectualidade e sabedoria,por isso resolvi compartilhar com vocês.Vejam só:

Não conheço minha idade:nasci no deserto do Saara,sem endereço nem documentos!Nasci num acampamento nômade entre Timbuctu e Gao,no norte do Mali.Fui pastor de camelos,cabras ,cordeiros e vacas que pertenciam ao meu pai.Hoje estudo administração na Universidade de Montpellier,no Sul da França.Estou solteiro.defendo os pastores tuaregues.sou muçulmano mas sem fanatismo.
QUE TURBANTE BONITO!
É apenas um tecido fino de algodão:permite cobrir o rosto no deserto quando a areia se levanta e ,ao mesmo tempo,você pode continuar vendo e respirando através dele.
SUA COR AZUL É BELÍSSIMA...
Essa é a razão pela qual chamam a nós ,tuaregues ,de homens azuis:o tecido aos poucos desbota e tinge nossa pele com tons azulados.
COMO VOCÊS PRODUZEM ESSE INTENSO AZUL ANIL?
Com uma planta chamada índigo,misturada a outros pigmentos naturais.o azul ,para os tuaregues,é a cor do mundo.
POR QUÊ?
É a cor dominante:a do céu,a do teto da nossa casa.
QUEM SÃO OS TUAREGUES?
Tuaregue significa "abandonado",porque somos um velho povo nômade do deserto,um povo orguloso:nos chamam Senhores do Deserto.Nossa etnia é a amazigh(berbere),e nosso alfabeto,o tifinagh.
QUANTO VOCÊS SÃO?
Ccerca de três milhões ,a maioria ainda nômades.mas a população vem diminuindo."é preciso que um povo desapareça para que percebamos que ele exista",denunciou certa vez um sábio.eu luto para preservar meu povo.
A QUE ELE SE DEDICA?
Ao pastoreio de rebanhos de camelos ,cabras ,coredeiros,vacas e asnos,num reino feito de infinito e silêncio.
O DESERTO É MESMO TÃO SILENCIOSO?
Quando se está sozinho naquele silencio ,ouvem-se as próprias batidas do coração.não existe melhor lugar para quem deseja encontarar a si mesmo.
QUE RECORDAÇÕES DA SUA INFÃNCIA NO DESERTO VOCÊ CONSERVA COM MAIOR NITIDEZ?
Acordo com o sol.perto de mim estão as cabras do meu pai.elas nos dão leite e carne,nós as conduzimos para onde existe água e grama.assim fizeram meu bisavô,meu pai e eu.no mundo não havia além diso,e eu era muito feliz assim.
BEM,ISSO NÃO PARECE MUITO ESTIMULANTE.
Mas é ,e muito.aos 7 anos de idade,já permitem que você se afaste do acampamento e descubra o mundo sozinho,e para iso lhe ensinam coisas importantes:a cheirar o ár,a escutar e ouvir,a aguçar a visão,a se orientar pelo sol e pelas estrelas.e a se deixar conduzir pelo camelo;se você se perde,ele lhe conduzirá até onde existe água.
ESSE É UM CONHECIMENTO MUITO VALIOSO,NÃO HÁ DÚVIDA.
Lá tudo é simples e profundo.Há poucas coisas no deserto,e cada uma delas possui grande valor.
ASSIM SENDO,ESTE MUNDO E AQUELE SÃO BEM DIFERENTES,NÃO É MESMO?
LÁ CADA PEQUENA COISA PROPORCIONA FELICIDADE.CADA ROÇaR É VALIOSO.SENTIMOS UMA ENORME ALEGRIA PELO SIMPLES FATO DE NOS TOCARMOS,DE ESTARMOS JUNTOS.LÁ NINGUEM SONHA COM CHEGAR A SER,PORQUE CADA UM JÁ É.
O QUE MAIS CHOCOU AO CHEGAR PELA PRIMEIRA VEZ NA EUROPA?

Ver a gente correr nos aeroportos.no desero,só corremos quando uma tempestade de areia se aproxima.fiquei assustado,é claro.

CORRIAM PARA BUSCAR SUAS BAGAGENS.
Sim,devia ser isso.também vi cartazes mostrando moças nuas: "por que essa falta de respeito para com a mulher?" ,perguntei-me.depois,no hotel íbis,vi uma torneira pela primeira vez em minha vida:vi a água correr e tive vontade de chorar.
QUE ABUNDANCIA
,QUE DESPERDÍCIO,NÃO É MESMO?
Até então,todos os dias da minha vida tinham sido dedicados a procura de água.até hoje,quando vejo as fontes e os chafarizes decorativos que existem aqui,sinto uma dor imensa dentro de mim.
POR QUE?
No começo dos anos 90 houve uma grande seca,os animais morreram,nós adoecemos.eu tinha uns doze anos e minha mãe morreu.Ela era tudo pra mim.contava-me histórias e ensinou-me a contá-las bem.Ensinou-me a ser eu mesmo.
O QUE ACONTECEU COM SUA FAMÍLA?
Convenci meu pai a me deixar frequentar a escola.todos os dias eu caminhava 15 quilômetrospara chegar até ela.Até que um professor arrumou uma cama para eu dormir,e uma senhora me dava comidaquando eu passava em frente á sua casa.Entendi:era minha mãe que me ajudava.
DE ONDE VEIO ESSA PAIXÃO PELOS ESTUDOS?
Dois anos antes,o Rali Paris-Dacar passou pelo nosso acampamento e caiu um livro da mochila de uma jornalista.Eu apanhei e devolvi a ela.mas ela me deu o livro de presente e disse que ele se chamava O Pequeno Príncipe.Naquele instante,prometi a mim mesmo que um dia seria capaz de lê-lo.
E VOCÊ CONSEGUIU?
Sim.foi assim que consegui uma bolsa para estudar na França.
UM TUAREGUE NA UNIVERSIDADE!
Do que mais tenho saudade é do leite de camela
e do fogo de madeira,de caminhar descalço sobre a areia tépida e das estrelas.lá ,nos as admiramos todas as noites,e cada estrela é diversa da outra,como cada cabra é diversa da outra.aqui,á noite vocês ficam vendo televisão.
NA SUA OPINIÃO,QUAL É A PIOR COISA QUE EXISTE AQUI?
A insatisfação.vocês tem tudo,mas nada é suficiente.vivem se queixando.na França,passam a vida se queixando.vocês se acorrentam por toda a vida a um banco por conta de um empréstimo,e existe essa ãnsia de possuir,essa correria ,essa pressa.no deserto não há engarrafamentos,sabe por quê?porque lá ninguem quer passar na frente de ninguém!
RELATE UM MOMENTO DE FELICIDADE INTENSA QUE VOCÊ VIVEU NO SEU DISTANTE DESERTO.
Esse momento se repete a cada dia,duas horasantes do pôr do sol:o calor diminui,o frio da noiteainda não chegou,homens e animais retornam lentamenteao acampamentoe seus perfis aparecem como recortes contra o céu que se tinge de rosa,azul,vermelho,amarelo,verde.
É FASCINANTE.E ENTÃO...
Esse é um momento mágico.entramos todos na tenda e fervemos a água para o chá.sentados,em sîlêncio,escutamos o barulho da água que ferve.A calma toma conta de nós.As batidas coração entram no mesmo compasso dos gluglus da fervura.
QUE PAZ...
Aqui,vocês tem o relógio;lá temos o tempo.
ENTREVISTA A VICTOR M. AMELA,JORNALISTA CATALÃO

Precisamos aprender com os Senhores do deserto,precisamos buscar nossa essência,esquecemos de nutrir o apego ás coisas simples da vida.a solidão também nos ensina a buscar Deus dentro de cada um de nós, são séculos de resistência pelo simples contato com a natureza,peço que todos refiltam sobre isso.

6 comentários:

Leandro Matos disse...

Grande Vitor pessoa , meu parceiro intelectual, formador de opnioes , visionario , manipulador das palavras , que bom te-lo como parceiro . Parabens pelo novo Post . Pra cima deles mano véio . Nós somos grande !!!

PELAS CALÇADAS DO BRASIL disse...

Muito legal irmão, venho batendo nesta tecla a tempos, parabens fica com Deus !!!!

Angélica Rosa disse...

Nossa Vitor, que ensinamento maravilhoso! Vejo que você é uma pessoa bem sensível e reconhece o grande valor das menores coisas.
O seu blog é lindo! Parabéns.
Beijo no coração, OM. Angélica Rosa

Daniela disse...

A exemplo desse post, espero encontrar sempre bonitas lições como essa por aqui.
Grande retomada!
Sucesso no blog e na vida.

Maurilio de Oliveira disse...

E quem vê esse povo diz: "Que pena dessas pessoas" Mal sabe quem o diz que coitados somos nós que corremos atrás do morrer em quanto eles correm atrás do viver. Me inspirou a aprender cheirar o ar! Muito obrigado meu batera!!! Parabéns

CidadãoEu disse...

É a busca pelo TER e a ausência do SER.

Ah se todos conhecessem a Essânia e a levassem a sério, rs, com certeza teríamos um Mundo Bem Melhor.